PMDF sugere torcida única no Bezerrão para o clássico entre Gama e Brasiliense

Arte: Danilo Queiroz/Distrito do Esporte

Por Danilo Queiroz

Uma rodada ainda separa o clássico entre Gama e Brasiliense, que será disputado no próximo domingo (17/3) válido pela 9ª rodada do Campeonato Candango, porém, fora de campo a proximidade do jogo já agita os bastidores do futebol do Distrito Federal. Após o Jacaré solicitar a mudança de campo para o Estádio Nacional Mané Garrincha alegando questões de segurança, a Polícia Militar acenou com a possibilidade da realização da partida com torcida única.

O aceno com a intenção de permitir que somente torcedores do alviverde compareçam ao clássico foi sugerido pela PMDF como opção de segurança, já que os alviverdes não enxergaram com bons olhos a mudança de jogo para o maior estádio da capital federal. Segundo a cúpula das forças de segurança, uma reunião com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) está marcada para a próxima quinta-feira (14/3) para definir o que será feito.

Independente da realização do clássico com torcida única ou mista, a Polícia Militar ressaltou que já está programado um reforço "para dar maior segurança aos torcedores" que forem ao estádio Bezerrão para acompanhar o jogo entre Gama e Brasiliense no próximo domingo.A corporação destacou também que as torcidas organizadas Ira Jovem e Facção Brasiliense estão proibidas de comparecerem portando identificação.

Procurado pela reportagem do Distrito do Esporte, o Gama optou por não se manifestar sobre a intenção da PMDF. Segundo os dirigentes do clube, o foco da equipe está voltado para a partida de quarta-feira (13/3) diante do Sobradinho e qualquer posicionamento sobre o clássico só será feito depois do jogo. Do outro lado, o Brasiliense também optou por não comentar a possibilidade de torcida única e nem o pedido de transferência para o estádio Mané Garrincha.

Preocupação vem desde a temporada 2017


Contrastando com o espetáculo dentro dos gramados, algumas das últimas partidas entre Brasiliense e Gama acabaram manchadas por confusões nas arquibancadas. Os episódios mais chocantes de embate entre torcedores amarelos e alviverdes aconteceram na temporada de 2017. Na ocasião, os ânimos começaram a ficar acirrados em um clássico que foi disputado no mesmo estádio Bezerrão e precisou ser encerrado por uma confusão entre os jogadores dos dois times.

Foto: Douglas Oliveira/Gama

O cronômetro marcava cerca de 40 minutos do segundo tempo quando o atacante Nunes, na época no Brasiliense, se desentendeu com o lateral-direito Dudu Gago, do Gama. A discussão acabou se transformando em uma grande briga entre jogadores e membros das comissões técnicas das duas equipes. O confronto, posteriormente, acabou se estendendo para as arquibancadas. Com a briga, o árbitro Almir Camargo optou por encerrar a partida cinco minutos antes do fim.

No mês seguinte, alviverdes e amarelos voltaram a brigar, mas dessa vez longe dos estádios. Na ocasião, o Gama ia até o Mané Garrincha para jogar contra o Real, enquanto o Brasiliense atuaria no Serra do Lago diante do Luziânia. Apesar da distância dos locais, os torcedores acabarem se encontrando em Santa Maria, o que acabou gerando novo embate. Cerca de 80 pessoas acabaram presas pela confusão.

Postar um comentário

0 Comentários