Recém-chegado ao Capital, Rafael Toledo diz querer manter características do trabalho


Por Danilo Queiroz

Na última quarta-feira (30/1), o Capital surpreendeu seus torcedores e o futebol do Distrito Federal ao anunciar que estava trocando de treinador após uma rodada no Campeonato Candango. Campeão da Segunda Divisão do ano passado e responsável pelo acesso da Coruja para a elite do futebol local, o técnico Hugo Almeida deixou o comando. Para o lugar dele, a diretoria celeste trouxe Rafael Toledo, ex-Brasiliense.

Campeão candango com o Jacaré em 2017, Toledo foi demitido do time amarelo logo após a eliminação na Copa Verde do ano passado para o Atlético Itapemirim-ES. Após tirar alguns meses para qualificar o currículo com a realização de cursos de especialização na profissão, o treinador de 39 anos aceitou a missão de assumir o comando do Capital, clube pelo qual atuou como jogador no fim da carreira em 2014.

Segundo Toledo, a intenção é dar continuidade ao projeto que vinha sendo executado por Hugo Almeida. "Vim com a intenção de ajudar muito o Capital. Eu entendi o projeto do clube. O Hugo estava fazendo um trabalho excelente e continua aqui comigo na comissão técnica. As condições de trabalho são excelentes e isso me cativou a vir para cá", resumiu o novo treinador celeste, que estreia no próximo domingo (3/2) diante do Gama, no estádio Bezerrão.

Apesar de Toledo ter indicado a permanência de Hugo Almeida na comissão técnica do Capital, o ex-treinador da Coruja disse à reportagem do Distrito do Esporte na última quarta-feira (30/1) que ainda não tinha definido sua pemanência no staff do time celeste. Toledo disse ter entrado em contato com o colega assim que foi contratado. "Fiz questão de ligar e ele entendeu super bem o propósito. Eu conto demais com ele e vamos ter um aprendizado mútuo aqui", indicou.

Já pensando na continuidade do Candangão 2019, Rafael Toledo disse já ter analisado o elenco que o Capital dispõe para o torneio local. Para ele, o clube ainda precisa de alguns reforços para chegar ao nível esperado. "A diretoria pensou em uma forma de trazer uma ou outra peça para ajudar na engrenagem. Chegando alguns novos atletas poderemos nos qualificar ainda mais", analisou o novo treinador celeste.

Para ele, o primeiro jogo do time no torneio local - derrota por 3 a 0 para o Sobradinho no estádio Augustinho Lima - não pode servir de parâmetro no planejamento da sequência da temporada. "Todos ficaram surpresos com a derrota. Foi um jogo muito abaixo e atípico. O time tomou um gol e não conseguiu assimilar o golpe. Assustou um pouco, mas o elenco tem qualidade. Vamos pensando jogo a jogo para avançar mais", definiu.

Após o fim da vitoriosa e marcante passagem de Hugo Almeida, o Capital se prepara para iniciar uma nova caminhada já no próximo domingo, quando vai até o estádio Bezerrão para enfrentar o Gama, às 17h, em jogo válido pela terceira rodada do Campeonato Candango de 2019, já com Rafael Toledo à beira do gramado. Com um jogo a menos, o time celeste ainda não pontuou no torneio local e ocupa a 10ª posição na tabela de classificação.

Postar um comentário

0 Comentários