Queda de Brasiliense e Sobradinho aumenta sina negativa do DF na Copa do Brasil

Foto: Divulgação/CBF

Por Danilo Queiroz

Na última quarta-feira (13/2), o Distrito Federal ficou sem representantes na Copa do Brasil após o Brasiliense ficar no zero a zero com o CRB-AL. Na semana anterior, o Sobradinho já tinha sido eliminado da competição nacional após empatar com o América-RN pelo mesmo resultado. Em ambos os casos, os empates eram suficientes para os visitantes avançarem para a segunda fase.

Com a queda dos dois representantes, a capital federal emplacou uma marca bastante negativa no principal torneio mata-mata do país. Este é o terceiro ano consecutivo que nenhum time local avança da primeira fase. O único clube do DF a alcançar tal feito foi o Gama, que em 2016 chegou até a terceira etapa da Copa do Brasil, sendo eliminado posteriormente para o Santos.

O desempenho do alviverde na última vez que um time de Brasília foi além, porém, foi apenas um oasis em meio a um nebuloso cenário. Nas edições anteriores, somente o Brasiliense conseguiu ir avançar a etapa inicial. Entretanto, em 2008, 2009 e 2011, o time amarelo acabou caindo logo na segunda fase da competição nacional. 

Com 13 participações cada, Gama e Brasiliense são os clubes que mais vezes representaram a capital federal na competição.  Em 2002, o Jacaré chegou na grande final, quando acabou perdendo a taça para o Corinthians. Já em 2007, o time amarelo foi eliminado pelo Fluminense nas semifinais. A melhor participação do alviverde foi em 2004, quando chegou às oitavas de final.

Ceilândia, com cinco aparições, Taguatinga e Brasília, com quatro cada, Luziânia, com três, Dom Pedro, Sobradinho, CFZ e Guará, com duas cada, Esportivo Guará, Bandeirante e Tirandentes, com uma cada, são as outras equipes que já se qualificaram para representar o Distrito Federal na Copa do Brasil.

Em 2020, a capital federal será representada na competição mais democrática do país pelo campeão e vice do Campeonato Candango de 2019. Além da vaga, os times de Brasília precisam se capacitar e evoluir muito mais no planejamento para que o Distrito Federal possa sonhar novamente com um desempenho digno no torneio.

Postar um comentário

0 Comentários