Depois de citar "chateação" com questões internas, Adelson de Almeida diz que seguirá no Brasiliense

Foto: Brasiliense/Divulgação

Por Danilo Queiroz

Após a importante vitória deste sábado (9/2) diante do Paracatu, o Brasiliense precisou gerenciar uma pequena crise dentro do vestiário envolvendo uma suposta insatisfação do técnico Adelson de Almeida. Após o fim da partida no estádio Frei Norberto, o treinador concedeu entrevista para a Rádio e TV Brasiliense, onde citou alguns incômodos.

Perguntando sobre o próximo confronto pelo Campeonato Candango diante do Ceilândia, Adelson não garantiu a permanência. "Antes tem o CRB e sinceramente não sei se chego no jogo contra o Ceilândia. São chateações e desgaste. Tiveram coisas que não aceito e não fazem parte do meu perfil. Cobranças exageradas e descabidas. O Brasiliense tem muito técnico e não sei se faço falta", afirmou.

Após a entrevista, imagens captadas pela emissora oficial do Jacaré mostram Adelson e a diretora de futebol do Brasiliense, Luiza Estevão, conversando ainda dentro do gramado do estádio mineiro. Todo o cenário que envolveu a entrevista pós-jogo levantou incertezas sobre a continuidade do treinador para a sequência da temporada.

Porém, horas após o término da partida, o treinador garantiu que segue à frente do projeto amarelo. "Minha saída não procede. Me fizeram uma pergunta sobre o jogo do Ceilândia e eu respondi que eu não posso falar sobre esse jogo porque não sei se chego até lá. Somente isso. Eu nunca falei de minha possível saída até porque tenho contrato", ressaltou Adelson ao Distrito do Esporte.

Com a incerteza pairando sobre os lados da Boca do Jacaré, o time retorna para o Distrito Federal com a intenção de se preparar para o confronto diante do CRB, na quarta-feira (13/2), pela Copa do Brasil. Ainda com Adelson de Almeida à beira do gramado, o time entrará em campo pela competição nacional às 15h30, no estádio Serejão.

Postar um comentário

1 Comentários

Comente a notícia