Tiroteio de gols: em último jogo-treino do ano, Brasiliense goleia PCDF por 18 a 0

Time amarelo não teve piedade e, com requintes de crueldade, fez da PCDF sua quarta vítima na pré-temporada
Foto: Divulgação/Brasiliense - Arte: Danilo Queiroz/Distrito do Esporte

Por Danilo Queiroz

Em forte preparação para a disputa do Campeonato Candango de 2019, o Brasiliense fez mais uma vítima em jogos-treino e goleou o time da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) com requintes de crueldade. Se o jogo pudesse ser comparado a um inquérito policial, certamente os atletas do time amarelo seriam enquadrados em homicídio doloso com diversas qualificações pela impiedosa goleada de 18 a 0 na equipe dos agentes.

Despreparada, a indefensável vítima foi até o CT do Jacaré para suprir a ausência da equipe sub-20 do Goiás, que tinha marcado um duelo com o clube amarelo para a mesma data, mas precisou cancelar o jogo dias antes. Para o jogo contra a PCDF, o técnico Adelson de Almeida foi a campo com Edmar Sucuri, Alex Murici, Badhiuga, Lúcio e Gleicinho; Emerson Martins, Geovane e Peninha; Mirandinha, Gilvan e Romarinho.

Os primeiros tentos do crime amarelo foram anotados logo no primeiro tempo do amistoso. À paisana, os agentes civis ficaram indefesos e não conseguiram se garantir na parte defensiva. Sem dificuldades, a gangue do Jacaré não demorou muito para abrir o marcador e ampliá-lo. Nos fins dos primeiros 45 minutos, os comandados de Adelson de Almeida foram para o descanso vencendo por 8 a 0. Destaque para o atacante Gilvan, que assinalou quatro gols.

O arrego dos agentes não demorou muito, já que a segunda etapa serviu para evidenciar ainda mais o zaralho do time da PCDF em campo. Buscando aloprar ainda mais a equipe amadora, o técnico Adelson de Almeida modificou todo o time para a segunda etapa. Com isso, o Jacaré foi a campo com Felipe, Patrick, Welton Felipe, Wallace e Peninha; Aldo, Radamés e Morais; Luquinhas, Cabralzinho e Jobson. 

A etapa complementar do jogo continuou sendo uma rolha (missão fácil, no jargão policial) para o time amarelo. Atuando com bastante intensidade, a equipe do Brasiliense foi ainda mais fria e meteu mais dez tiros na vítima que em nenhum momento esboçou reação. Comandados pelo atacante Jobson, que anotou quatro gols nos 45 minutos finais, o Jacaré colocou os últimos pregos na tampa do caixão da PCDF e finalizou a partida com 18 a 0 no marcador. 

Com a goleada, os jogadores amarelos só tiveram o trabalho de "dar o ponto" para o técnico Adelson de Almeida, que se disse satisfeito com o que o time apresentou em campo. "Os jogadores aproveitaram bem a oportunidade. Depois de uma pré-temporada desgastante, é bom um jogo mais leve. O time do primeiro tempo foi bem, o do segundo manteve o mesmo ritmo e a competitividade foi boa entre os jogadores, com este ritmo satisfatório”, analisou.

Após o crime, os jogadores do Brasiliense ficaram "foragidos" por alguns dias e só voltam à cena em 2019. Após se reapresentar em 2 de janeiro, o time amarelo jogará uma sequência de três amistosos de preparação para o Candangão. No dia 8, enfrentará o Grêmio Anápolis. Três dias depois, o adversário seráa equipe do Goianésia. Fechando a pré-temporada, no dia 19, o time vai a campo contra o Uberaba-MG.

FICHA TÉCNICA

BRASILIENSE - 18

1º tempo
Edmar Sucuri, Alex Murici, Badhiuga, Lúcio e Gleicinho; Emerson Martins, Geovane e Peninha; Mirandinha, Gilvan e Romarinho.

2º tempo
Felipe, Patrick, Welton Felipe, Wallace e Peninha (Gleicinho); Aldo, Radamés e Morais; Luquinhas, Cabralzinho e Jobson.

Técnico: Adelson de Almeida

Gols: Romarinho (10’/1T), Gilvan (18′, 25′, 33′ e 40’/1T), Emerson Martins (20’/1T), Peninha (34’/1T), Geovane (42’/1T), Jobson (1′, 20′, 23′ e 37’/2T), Luquinhas (10′ e 26’/2T), Morais (11′ e 28’/2T), Patrick (29’/2T) e Cabralzinho (33’/2T).

SELEÇÃO DA POLÍCIA CIVIL - 0

Roger, Paulo Ênio, Douglas, Alexandre e Rubens; Freitas, Edson, Israel e Teixeira; Marquinhos e Marcos.

Técnico: Zé Henrique

Postar um comentário

0 Comentários