Goleiro "por acaso", Márcio Fernandes ressalta carinho por Luziânia e Gama

Destaque do último Candangão, o goleiro jogará novamente no Luziânia em 2019
Foto: Instagram/Márcio Fernandes

Por Danilo Queiroz

Nos últimos anos, Márcio Fernandes se colocou como um dos principais goleiros do futebol local. O status foi alcançado devido a atuações bastante seguras do arqueiro, principalmente no último Campeonato Candango, quando foi escolhido o melhor da posição vestindo a camisa do Luziânia, clube que voltará a defender em 2019. Porém, por muito pouco o nome que se destaca debaixo das traves não acabou indo atuar em uma posição totalmente diferente nos gramados.

Nos primórdios dos anos 2000, o pequeno Márcio Fernandes da Silva Nogueira começava a dar seus passos inicias na caminhada rumo ao sonho de se profissionalizar no futebol. Na época, os primeiros chutes eram disparados em uma escolinha de futebol de Santa Maria, cidade onde residia. No campo, ele tentava se descobrir jogando como lateral e volante até que, de uma maneira inusitada, o jogador conheceu as luvas, que viriam a se tornar suas maiores companheiras no futebol.

"O time da escolinha só tinha um goleiro para jogar nos treinamentos. Eu nem sabia como agarrar, mas falei para o treinador que eu iria para o gol. Nisso fui para debaixo das traves e gostei, permanecendo firme e forte", relembrou o arqueiro, que depois se federou ao Gama em 2003. "Lá eu pude jogar com o Vaná, goleiro que está no Porto. Na época, ele era o quarto jogador da posição. Joguei também com o Sandro, que está na seleção, e com o Felipe Anderson", contou.

Depois de passar pelas categorias de base de América-MG e Coritiba, Márcio se profissionalizou no Unaí em 2008, época em que o time ainda era integrante da elite do futebol local. Na sequência, o goleiro teve a oportunidade de evoluir em diversos clubes do Distrito Federal e de outros estados. "Tudo que enfrentei serviu de aprendizado. Sou grato pelo o que vivi no futebol. Todos os treinadores me ajudaram bastante e sei que ainda tenho muito a contribuir", agradeceu.

Com passagens em vários times locais, Márcio descobriu o talento para o gol "por acaso"

Em 2018, o arqueiro foi nome importante na campanha que levou o Luziânia até a semifinal do torneio local. Nas quartas de final, o clube realizou o feito de eliminar o Gama em pleno Bezerrão. Na fase seguinte, acabou sendo superado pelo Brasiliense. "Avalio que foi um ano muito bom, de conquistas e realizações. Graças a Deus levamos o Luziânia ao terceiro lugar do Campeonato Candango, mesmo ficando uma pequena decepção, já que almejávamos o título", relembrou.

Neste ano, Márcio Fernandes vestiu ainda a camisa do Brazlândia no futebol local. Apontado como um dos favoritos para alcançar a vaga na Segundinha, o Garça acabou eliminado na primeira fase do torneio, resultado que o goleiro credita na conta da diretoria da equipe. "O clube estava uma bagunça e nós esperávamos que lá fosse uma coisa melhor", lamentou o atleta, que se transferiu logo em seguida para o Guaraí (TO), levando o clube para a segunda divisão do Tocantins.

Com reapresentação marcada no azulino para depois da participação no tocantinense, o goleiro prevê que o próximo torneio local será o mais disputado dos últimos anos. "O Candangão é muito competitivo. Não tem time bobo, mas o Luziânia vai entrar forte", adiantou Márcio, que elogiou também a contratação do técnico Luiz Carlos Souza, com quem trabalhou em outro momento da carreira. "Ele é um grande treinador e tenho certeza que as coisas irão fluir", continuou o arqueiro.



"Dou a vida pelo Luziânia"


A notícia da volta de Márcio Fernandes para o Luziânia foi motivo de comemoração para a torcida do time Azulino, já que o goleiro se destacou de maneira considerável no último Campeonato Candango. O sentimento de alegria por voltar à cidade goiana é recíproco e o arqueiro se diz feliz pela oportunidade de poder representar novamente as cores do clube na próxima temporada. Além de raça, o jogador promete comprometimento para alcançar os objetivos traçados pela equipe.

"Tenho uma identificação e um carinho muito grande pelo Luziânia e vai ser muito bom voltar. Estou doido para começar logo a pré-temporada para vestir a camisa do Azulão e tentar levar o time a mais uma final, indo depois para a Série D, Copa do Brasil e Copa Verde. Hoje a camisa do time é de peso. Vamos em busca do título com muita humildade e pés no chão", prometeu, elogiando o projeto que foi montado pela equipe goiana, que buscará o tricampeonato local em 2019.

"Meu respeito por todos do clube e da cidade é muito grande. Eu dou a vida por eles para retribuir o carinho que têm por mim. Esse time está no meu coração", contou Márcio Fernandes, que também elogiou os torcedores de outro clube que defendeu no Distrito Federal. "Tenho um carinho muito grande pela torcida do Gama. Essas duas torcidas ficaram marcadas, pois me apoiaram muito durante minha carreira e sempre foram extraordinárias comigo", pontuou. 

Além de Luziânia e Gama, Márcio vestiu as cores de Brasília, Bolamense, Brazlândia, Ceilândia, Formosa, Real, Ceilandense, Botafogo-DF e Sobradinho no Distrito Federal. Porém, o atleta fala do sonho de jogar em outra agremiação do futebol candango. "Tenho vontade de atuar no Brasiliense, um clube que tem calendário e está no cenário. Quem sabe um dia... mas também quero jogar uma Série A ou B. Trabalhamos para crescer na carreira e em todos os aspectos", ressaltou. 

Postar um comentário

0 Comentários