Hugo Leonardo: a joia ainda pode ser lapidada?


Considerado uma joia no São Paulo, Hugo Leonardo tenta recomeço no Capital

Foto: Reprodução Site UOL e Capital Clube de Futebol

Por Danilo Queiroz e João Marcelo

A história de Hugo Leonardo, hoje com 25 anos, tinha tudo para ser diferente do que é atualmente. Logo aos 12 anos de idade, a jovem promessa já era jogador do São Paulo Futebol Clube e acumulava prêmios. A expectativa criada em torno de seu talento foi caindo por terra pelos supostos problemas extra-campo, brigas com treinador e lesões o afastaram dos grandes clubes. Diversas tentativas de recomeço na carreira o trouxeram para o Capital Clube de Futebol, equipe recém promovida à primeira divisão do futebol brasiliense.

Em 2005, aos doze anos de idade, acertou com o clube que iniciava sua trajetória de muitos títulos, o São Paulo. Passou por todas as divisões do clube, sempre visto como um futuro brilhante. Mesmo novo, mostrava explosão, velocidade e técnica jogando pelos lados do campo. Características essas que chamaram a atenção do São Paulo, que logo fez questão de assinar com sua joia, impondo uma multa de 30 milhões de euros para o mercado internacional. Nesta época surgiu o interesse de um gigante mundial: Barcelona. O clube catalão convidou Hugo Leonardo para alguns testes, porém a negociação não foi adiante.

Os sonhos que tomavam conta da sua carreira foram se perdendo a partir do momento que apareceram as lesões. Os médicos o aconselharam a tratar o problema com cautela e assim ele o fez. Porém, em entrevista concedida em 2016 para o portal UOL, o jogador declarou que o técnico da época (não citado por acordo entre as partes) não acreditava em sua recuperação, achando que o atleta fazia "corpo mole". A partir do episódio, a carreira de Hugo tomou rumos não desejados. Após esse desentendimento com seu treinador, o meia/atacante pediu dispensa do São Paulo. O jogador ainda teve passagens pela Ponte Preta (de onde também pediu para sair após o mesmo treinador ser contratado), Itabuna, Nacional-SP, Foz do Iguaçu-PR, entre outros times.

Após a publicação da primeira versão desta reportagem, onde o Distrito do Esporte contou a história do atleta baseada, principalmente, na matéria do jornalista Danilo Lavieri, que acompanhou e entrevistou o jogador em 2016, a assessoria de imprensa de Hugo desmentiu veementemente o histórico de lesões citado pelo atleta em entrevista, realizada na companhia do seu assessor da época. O jornalista do UOL também confirmou a verdacidade do diálogo à reportagem do Distrito do Esporte, lembrando que o próprio jogador citou os problemas médicos durante a conversa.

Após rodar o Brasil e tentar jogar em outros países, Hugo Leonardo fechou contrato com o Capital-DF. O clube, que acabara de subir para a primeira divisão estadual, vem montando um bom elenco e promete surpreender no Candangão 2019. O objetivo das duas partes é o mesmo: renascer. O jogador vem na intenção de voltar a ter o destaque que havia conquistado quando jovem. Já o clube vislumbra se tornar um dos grandes do Distrito Federal. A partir de 20 de janeiro a história começará a ser reescrita, quando poderemos saber se, enfim, a jóia poderá ser lapidada.

IMPORTANTE: Em um primeiro momento, esta matéria foi retirada do ar após a assessoria do atleta indicar que a citação de lesões veículadas pelo portal UOL e coletadas em pesquisa do Distrito do Esporte eram inverídicas (versão ainda mantida pelos atuais representantes do jogador). A reportagem do site entrou com o jornalista Danilo Lavieri, autor da matéria veiculada pelo portal UOL em 18 de março de 2016 para confirmar veracidade dos fatos. O jornalista ratificou todas as informações, lembrando que as mesmas foram fornecidas pelo próprio atleta durante a entrevista. O profissional destacou, também, que a assessoria do jogador à época da conversa estava presente no local.

Postar um comentário

0 Comentários