Prometido para eventos internacionais, Cave segue esperando reforma
Foto: Reprodução da Internet

Por Danilo Queiroz

Nos últimos anos, o maior problema da Federação de Futebol do Distrito Federal (FFDF) na organização do Campeonato Candango está relacionado a regularização dos palcos do torneio. Ano após ano, as arenas da capital federal apresentam problemas que impossibilitam seu uso no torneio local. Um dos casos mais emblemáticos, o Estádio Antônio Otoni Filho, conhecido como Cave, continua sem receber reformas e deve ficar de fora da edição de 2019.

Com a proximidade da Copa das Confederações e da Copa do Mundo, o estádio foi prometido como uma das bases de treinamentos em Brasília para as seleções que disputariam os dois torneios da Fifa no Brasil em 2013 e 2014, respectivamente. Para isso, foi idealizada uma intervenção de obras para modernizar a estrutura do local. O Ministério do Esporte e o Governo do Distrito Federal anunciaram que seria necessário fazer uma reforma no equipamento, a um custo de R$ 2,27 milhões.

Entretanto, o prazo que antecedeu os torneios mundiais no país pareceu curto e a obra sequer saiu do papel. Dois anos depois, em 2016, eis que surge uma nova esperança para o estádio do Guará. Desta vez, a reforma do local voltou a ser prometida, mas visando os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, que teriam o Estádio Mané Garrincha, em Brasília, como uma das sedes do futebol. Porém, mais uma vez a reforma ficou apenas no imaginário dos torcedores da cidade.

As reformas ficaram na promessa, entretanto, a verba oriunda dos cofres públicos não foram fantasia e chegaram até às mãos dos responsáveis pela modernização do Cave. Ao todo, o estádio do Guará recebeu um investimento de R$ 6.166.632,96 por meio do Ministério do Esporte e mais R$ 1.024.568,75 destinados pelo GDF. Mas, ao que parece, o valor não foi suficiente para organizar minimamente a arena.

Administração do Guará descarta estádio para o Candangão 2019


Procurada pela reportagem do Distrito do Esporte, a Administração Regional do Guará, responsável por gerir toda a estrutura do complexo esportivo Centro Administrativo Vivencial e de Esporte, que também inclui a arena, informou que o estádio não está em condições de ser utilizado no Campeonato Candango de 2019. A informação foi ratificada ainda pela Secretaria da Casa Civil, Relações Institucionais e Sociais do GDF.

A execução da obra está sendo feita em parceira entre a Secretaria de Estado do Esporte, Turismo e Lazer do Distrito Federal e a Novacap. Em nota, a pasta afirmou que os trabalhos estão em andamento e, por isso, o estádio não pode receber jogos. Foi destacado ainda que "os órgãos envolvidos têm se empenhado para que a revitalização ocorra no menor espaço de tempo possível, a fim de que em breve possa estar em plenas condições de uso e ser palco de importantes competições. 

O Capital, clube da cidade que disputará a primeira divisão do Campeonato Candango em 2019, mais uma vez, ficará longe de sua torcida. O último jogo disputado no Cave teve justamente a Coruja em campo. Em 20 de abril de 2013, o clube celeste recebeu o Brasília pela última rodada do segundo turno do Candangão daquele ano e acabou derrotado por 1x0.