Com quatro derrotas, time busca recomeço no Ginásio da Asceb contra paulistas
Foto: Ana Nascimento/Agência CAIXA de Notícias

Por Danilo Queiroz

Depois de 391 dias distante, o torcedor do Distrito Federal finalmente poderá matar a saudade de ver jogos do Novo Basquete Brasil (NBB) no Ginásio da Asceb. Tradicional palco do basquete brasiliense, o local será palco dos dois próximos jogos do Universo/Caixa/Brasília: primeiro, o time da capital federal receberá o Bauru, na quarta-feira (31/10), às 20h. Na sexta-feira (02/11), o adversário será o Franca, às 19h15.

Apesar do reencontro com o cenário dos jogos mais memoráveis do clube, o clima promete ser de tensão com a crise vivida no NBB. No seu retorno ao torneio - ficou ausente na temporada 2017/2018 -, o time brasiliense ainda não teve o tão esperado reencontro com a vitória. Até o momento, o Universo/Caixa/Brasília enfrentou Vasco, Flamengo, Corinthians e Mogi das Cruzes e saiu derrotados em todos os confrontos.

Devido a isso, os próximos dois jogos como mandante são considerados como essenciais por serem a chance de recomeço no principal torneio da modalidade no Brasil. Reconhecendo o início abaixo do esperado, o ala Arthur, um dos principais atletas do time, colocou os treinamentos como fundamentais para que o Universo/Caixa/Brasília se aproxime do nível de intensidade considerado ideal para o decorrer da temporada do NBB.

"Foi um bom período de treinos. Conseguimos trabalhar na nossa intensidade e também nos aspectos defensivos, que têm sido determinantes nas nossas partidas. O foco é em fazer mais um bom treino antes do primeiro jogo, para podermos entrar bem na partida com o Bauru e conseguirmos sair de quadra com a vitória", avaliou o camisa 4, destacando a defesa como principal problema do time na competição.

O primeiro duelo diante da equipe do Bauru também será especial para o técnico André Germano. Antes de chegar à franquia do Distrito Federal, o comandante trabalhou como técnico e coordenador nas categorias de base e como auxiliar-técnico do time principal dos bauruenses. Entretanto, Germano garante que o reencontro com o ex-clube ficará em segundo plano assim que a bola laranja subir. 

"O período que eu passei por lá foi muito intenso e também de muito aprendizado, mas agora estou no Universo/Caixa/Brasília e vou fazer o melhor para defender o projeto. Tenho certeza que essa também é a mentalidade da comissão técnica do Bauru", ressaltou o treinador, que também fez coro com o ala Arthur sobre as dificuldades da equipe nas primeiras atuações da temporada e que acabaram culminando no início ruim.

Rivais opostos


O início do Novo Basquete Brasil (NBB) também não foi nada favorável para a equipe do Bauru, adversário de quarta. Também com quatro jogos no torneio, o time baurense amargou três derrotas (para Pinheiros, Vasco e Franca) e venceu apenas um jogo (contra o Botafogo). Os destaques do time do técnico Demétrius Ferracciú são o pivô Lucas, o ala/pivô Jefferson e o ala/armador americano Larry James.

Com campanha oposta, o time de Franca obteve um início satisfatório na principal competição do basquete brasileiro. Assim como os rivais, já realizou quatro jogos no NBB. Entretanto, venceu três (Corinthians, Vasco e Bauru) e foi derrotado em apenas um deles (pelo Botafogo). Os destaques da equipe do técnico Helinho são o ala americano David Jackson, o ala/pivô Lucas Dias e o pivô Cipolini.

Ingressos à venda


As entradas para as partidas entre Universo/Caixa/Brasília x Bauru e Universo/Caixa/Brasília x Franca já estão à venda pela internet e ponto físico. Os valores dos ingressos são de R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada), para as compras antecipadas. No dia do jogo, também haverá comercialização de ingressos nas bilheterias do ginásio. Os valores, porém, serão de R$ 20 (meia-entrada) e R$ 40 (inteira).

Os bilhetes estão disponíveis pela internet, no site oficial do time e também no site da Eventim. Nas vendas online, não há cobrança de taxa de conveniência. Há também um ponto de venda físico na Central de Ingressos, no 2º subsolo do Brasília Shopping. Além do beneficiados pela lei, doadores de 1kg de alimento não-perecível têm direito a meia-entrada. Crianças de até 4 anos e 11 meses de idade não pagam.