Destrinchamos todos os detalhes do próximo adversário do Brasiliense na competição nacional
Foto: Reprodução da Internet
Após garantir uma vaga nas oitavas de final da Série D do Campeonato Brasileiro no sábado, o Brasiliense conheceu o seu rival em busca de um lugar na próxima fase da competição nacional. Na tarde de domingo, o Campinense avançou de fase após superar o Itabaiana. No tempo normal, o time paraibano foi derrotado por 1x0 - mesmo placar que havia ganho na partida de ida. Nos pênaltis, a equipe rubro-negra superou os sergipanos por 6x5.

O primeiro jogo entre o Jacaré e a Raposa será disputado neste fim de semana em Brasília. Já o duelo de volta ocorre na semana seguinte em Campina Grande. Os locais, dias e horários dos confrontos serão definidos pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) nos próximos dias. A tendência é que o time amarelo volte ao Mané Garrincha para receber os paraibanos. Já o Campinense manda suas partidas no Amigão.

Visando os duelos em busca de uma vaga nas quartas de final da Série D do Brasileirão, o Distrito Federal resolveu dar uma força para a comissão técnica do Jacaré e destrinchou o ano do Campinense. Por trás do adversário do Jacaré tem zagueiro-artilheiro, goleiro decisivo, coletividade na hora de marcar e invencibilidade fora de casa no torneio nacional.

A campanha no ano
O bom desempenho do Campinense é duradouro e vem desde o início da campanha no Campeonato Paraibano. Na fase de grupos, o rubro-negro se classificou com sete vitórias, dois empates e apenas uma vitória, garantindo vaga direto nas semifinais, de onde despachou o Serrano. Porém, a decepção veio na final, e a Raposa foi derrotada para o rival Botafogo-PB ficando com o vice-campeonato local. 

Na Série D do Brasileirão, o time paraibano se classificou invicto e com tranquilidade na fase de grupos. Em seis jogos, foram cinco vitórias e um empate. Com a campanha, a Raposa avançou com 12 pontos de frente do terceiro colocado. As atuações fora de casa também chamam a atenção. Até o momento, foram quatro jogos, com três vitória e um empate.

Em quem ficar de olho
Coletividade parece ser a palavra de ordem do Campinense na campanha da Série D do Brasileirão, já que os 13 gols do time paraibano foram marcados por 11 jogadores diferentes. Destaque para os atacantes Thiago Potiguar e Denilson, que já marcaram dois gols cada no torneio. Na temporada, a artilharia do time também é compartilhada: os atacantes Muller Fernandes e Rodrigo Silva já balançaram a rede quatro vezes na temporada.

Thiago Potiguar é um dos artilheiros do time paraibano na Série D
Foto: Reprodução da Internet
A zaga da Raposa também vem conseguindo destaque na temporada. Na Série D, o time foi vazado em apenas quatro oportunidades (média de 0,5 por jogo). Já no estadual, o Campinense sofreu seis gols. Destaque com dois pênaltis defendidos na classificação, o goleiro Jeferson é um dos pilares da posição que também conta com o zagueiro-artilheiro Willian Goiano, que já balançou as redes três vezes em 2018.

O caldeirão
Mais uma vez, o Brasiliense irá definir seu futuro no Brasileirão longe do Distrito Federal. O destino do time na temporada será conhecido no estádio Amigão, onde o Campinense exerce seu mando de campo. O estádio tem capacidade para poucos mais de 20 mil pessoas e é considerado um dos mais charmosos do Nordeste do país.

Campinense costuma ser carrasco dos rivais no Amigão: apenas uma derrota na Série D do Brasileirão
Foto: Reprodução da Internet
O nome da arena é uma homenagem ao ex-governador Ernanin Sátyro, responsável pela construção do palco. Conhecido como “velho amigo", o político emprestou o nome para o estádio. Com média de 4.332 pagantes por jogo, o Campinense não costuma ser muito camarada com os visitantes. Na Série D, foram quatro partidas, com três vitória e apenas um tropeço.

Campanha do Campinense no Amigão
Campinense 1x0 Fluminense de Feira - 4.408 pagantes
Campinense 3x0 Flamengo - 5.734 pagantes
Campinense 1x0 Murici - 3.029 pagantes
Campinense 0 (6)x(5) 1 Itabaiana - 4.159