Dos dois lados da força: relembre 15 atletas que vestiram as camisas de Gama e Brasiliense

Além da rivalidade, clássico candango também tem uma série de jogadores que vestiram as duas camisas
Após disputar o Campeonato Candango pelo Gama, o pentacampeão Lúcio fechou com o Brasiliense por 1 ano. O acerto do zagueiro com o rival prova, mais uma vez, que o caminho entre o Ninho do Periquito e a Boca do Jacaré é mais curto do que se imagina. Prova disso é que vários outros jogadores também já vestiram as camisa amarela e verde nos pouco mais de 16 anos de rivalidade entre o time amarelo e o alviverde.

Nomes conhecidos do futebol local como Dimba,  Allan Dellon e Baiano também já fizeram o caminho entre os dois rivais. Alguns, assim como Lúcio, se transferiram de forma direta entre um clube e outro e causaram ira na antiga torcida. O Distrito do Esporte relembra 15 atletas que já defenderam os dois maiores clubes do Distrito Federal.

Ferrugem - o volante foi um dos que se transferiu diretamente entre os dois rivais. Após se destacar com a camisa gamense entre 2009 e 2010, o jogador assinou contrato com o clube de Taguatinga logo na temporada seguinte.

Baiano - o experiente atleta que disputou o último Candangão pelo Real também já vestiu as duas camisas em sequência. Primeiro, jogou no Jacaré entre 2012 e 2014. Em 2015, estava vestindo o manto do alviverde candango.

Robston - revelado pelo Gama em 2001, o experiente volante - que também esteve no alviverde nesta temporada - ficou no Ninho do Periquito até 2004, quando se transferiu para o Brasiliense. O atleta ficou no clube de Taguatinga até 2006.

Patrick - uma das referências do elenco amarelo também já esteve do outro lado da força. Antes de chegar ao Jacaré, o lateral acumulou duas passagens como atleta do time alviverde.

Dimba - um dos jogadores com maior identificação com o futebol do Distrito Federal também já defendeu os dois lados da rivalidade. O atacante passou pelo Gama em 1996 e 2002 antes de chegar ao rival Brasiliense, onde atuou em 2007 e 2008.

Aloísio Chulapa - o rei do Danoninho (entendedores entenderão) também já vestiu as duas maiores camisas locais. Chulapa jogou primeiro pelo Jacaré em 2010. Três anos depois, o atacante escolheu as cores do Gama para defender.

Chulapa, Dellon, Robston e Alekito: passagens pelo Ninho do Periquito e pela Boca do Jacaré
Allan Dellon - o experiente meia - atualmente no Ceilândia - é mais um que esteve em Taguatinga e no Gama. Dellon defendeu o Brasiliense em duas oportunidades (2006-2007 e 2009) antes de vestir a camisa alviverde em 2013

Pereira - o goleiro também já defendeu as metas de dois rivais. Primeiro, acumulou uma passagem bastante longínqua no Gama para depois acertar com o Brasiliense

Jairo Araújo - um dos maiores ídolos da história do alviverde também já defendeu as cores do rival. Campeão da Série B de 1998 com o Gama, o zagueiro voltou ao clube em 2001 e depois foi direto para o Jacaré em 2004.

Gérson - o companheiro de zaga de Jairo na era dourada do alviverde também já vestiu as cores do Jacaré. Depois de se destacar no Gama nos anos 90, o defensou teve uma breve passagem por Taguatinga em 2003

Val Baiano - o centro-avante foi mais um a construir história nos dois lados da rivalidade de Brasília. Primeiro, o jogador se destacou no Brasiliense, em 2003. Quatro anos depois foi a vez do artilheiro passar para o lado verde do DF

Leandro Chaves - o armador também já teve a experiência de atuar nos dois rivais candangos. Primeiro, jogou no Gama em 2007. Já na temporada de 2015, o atleta vestiu o manto amarelo.

Alekito - o atacante também passou pelos dois rivais e na mesma temporada. Após não ter muitas chances com a camisa amarela, o jogador resolveu mudar de ares e aceitou defender o Gama

Héricles - uma das recentes revelações do Ninho do Periquito também vestiu amarelo. Após aparecer bem com a camisa gamense entre 2015 e 2016, o meia aceitou o desafio de jogar no Brasiliense, onde não teve o mesmo destaque

Felipe Barreiros - o zagueiro/volante também pulou o muro dos dois clubes. Primeiro, acumulou passagens pelo Jacaré. Porém, logo em seguida se transferiu para o Periquito.

Postar um comentário

0 Comentários